Manoel Emilio é rebaixado pelo descaso da administração atual.

Manoel Emídio não alcançou o selo A, não manteve o B, e foi rebaixado para C. ICMS Ecológico

“Vamos amigo lute, vamos amigos ajude se não, a gente acaba perdendo o que já conquistou”, essa frase é de Edson Gomes musico baiano que tem tudo a ver com o que acontece em Manoel Emídio hoje.
Explico: a população do município de Manoel Emídio perdeu duas conquistas devido a negligencia de duas pessoas da atual gestão municipal, ele o atual secretário do meio ambiente e ex Vereador Joaquim Dentista, e ela a prefeita Claudia Medeiros (MDB), a primeira perda foi o rebaixamento do ICMS Ecológico do selo B para selo C, e a segunda perda foi R$45.000,00 em verbas para investimento no município.

O que é ICMS ecológico?
ICMS Ecológico nasceu como uma forma de compensar os municípios pela restrição de uso do solo em locais protegidos (unidades de conservação e outras áreas de preservação específicas), uma vez que algumas atividades econômicas são restritas ou mesmo proibidas em determinados locais a fim de garantir sua preservação. Hoje, uma visão mais ampla demonstra que é um ótimo meio de incentivar os municípios a criar ou defender a criação de mais áreas protegidas e a melhorar a qualidade das áreas já protegidas com o intuito de aumentar a arrecadação.
Municípios que preservam suas florestas evitam queimadas, mantenham a cidade limpa e conservam sua biodiversidade ganham uma pontuação maior nos critérios de repasse e recebem recursos financeiros a título de compensação pelas áreas destinadas à conservação, e, ao mesmo tempo, um incentivo para a manutenção e criação de novas áreas para a conservação da biodiversidade.

Segundo o ex-secretário do meio ambiente Cícero Neto da Silva foi um avanço obtido na administração Antônio Sobrinho o prefeito que dava atenção às questões públicas, o prefeito, o secretário juntos à população e que com muita luta em 2019 venceram e concretizaram os avanços nos cuidados ecológicos da cidade e criaram uma Secretaria do meio ambiente de verdade, pois antes não havia nada. Afirma.

No inicio da gestão Antonio Sobrinho foi criado um CNPJ, adequação de todas as leis do sistema de trabalho, foram feitas campanhas de orientando ao agricultor na questão da preservação, reduzindo a questão do desmatamento, evitando queimada e como recompensa pelo trabalho realizado em 2020 a administração publica e o município de Manoel Emidio foi contemplado com o selo B do ICMS Ecológico e uma verba mensal de R$45.000. O objetivo então passou a ser o de melhorar e buscar o selo A. E mais verba para o município.

Mas infelizmente devido a falhas da atual gestão houve retrocesso, e agora lamentavelmente o Municipio foi rebaixado de categoria recebeu o selo C. Uma vergonha e demonstração de que há coisa está errada e precisa-se tomar outro rumo. Finaliza o ex secretário.

2019 selo B

Renato Mendes de Andrade
Jornalista MTB 72.493/SP

@renatoglobol

Olá, meu nome é Renato Mendes de Andrade, Nick name @renatoglobol. Sou jornalista MTB 72493/SP – Nasci em Olímpia – SP. Trabalho e resido em Barão Geraldo - Região Metropolitana de Campinas - SP. Dirijo a GLOBOL - hospedagens de sites, manutenção de servidores Big Data e Redes Windows e Linux. Sou proprietário do Guia Barão Assessoria e Auditoria de Imagem, presto serviços de comunicação para pessoas físicas e jurídicas, consultoria de imagem na internet para políticos e pessoas publicas. Sou editor chefe do Jornal Ambiente. Com escritórios em Paulínia e em Campinas aqui no estado de São Paulo. Mais que ser o responsável pelo editorial, crio soluções web, soluções impressas e multimídia para terceiros.

Deixe uma resposta