Podem prender

Podem prender.
Hoje acordei como de hábito ainda de madrugada e busquei na internet a matéria com o resultado do julgamento do Habeas Corpus do Lula: Encontrei.
O resultado que eu tanto aguardava e ansioso buscava não estava em uma manchete em negrito com fotos de gente festejando, palavras que parabenizavam os vencedores e coisas do tipo, parecia mesmo uma noticia trivial, fria e sem importância maior, achei estranho.
Ontem não pude assistir pela TV depois do segundo voto do Ministro Gilmar Mendes, estava tudo enfadonho por demais.
Antes de me recolher como sempre cedo ainda, procurei por opiniões na internet e tudo levava crer que a maioria esmagadora torcia pela provável prisão de Lula.
Decidi ir pra cama pensando que seria despertado do sono por fogos de artifício caso a decisão fosse pela possível prisão do Presidente mais carismático do Brasil; Pelo visto não houve comemoração aqui em Barão Geraldo.
Hoje depois de dormir tranqüilo a noite toda, acordo com mais uma lição dada e aprendida por mim – a internet é uma bolha, não tem nada a ver com a realidade, é uma amostra parcial de uma sociedade muito mais complexa, muita gente torcia e não queria que Lula tivesse a possibilidade de ser encarcerado, só que não se manifestou pela internet, provavelmente por ser pobre e não ter acesso a ela. Sim, pode ser, ou não?
Bem, a decisão foi pela recusa ao Habeas Corpus, Lula pode ser preso dependendo de uma solicitação do TRF-4 do Paraná.
Entendido, O dia amanheceu como ontem, nada mudou, as mazelas do Brasil são e continuarão assim até que mudem.
A grande pergunta é o que fazer com os 61 mil assassinatos anuais, mortes sem investigação?
E o pior, o que fazer com 13 milhões de desempregados?
A resposta ainda não veio.
Parece-me a essa altura que acabou ou começou o “flaflu” ou para nós aqui de Campinas o Derbi. Direita x esquerda, PT x PSBD, entre outras besteiras, que no passado faziam sentido, mas hoje não cabem mais.
Quando Aécio será preso, Jucá, Renan Calheiros, Sarney e todos os outros e agora?
Quando os donos de bancos serão criminalizados e presos?
Banqueiros, esses sim, os mais corruptos do Brasil, que cometeram e cometem agora, hoje, o crime de corromper, comprar e pagar para 400 deputados e demais senadores criar leis para se legalizar juros de 400% ao ano, correntistas criminosos e verdadeiros corruptos que a justiça ainda não alcançou.
A porteira com a decisão do STF foi aberta. Será?
Pelo andar da carruagem devemos esperar o anuncio da prisão de Lula e do próximo político condenado em segunda instância. Quero ver pra crer.
A única certeza que parece surgir no horizonte é que o resultado de tudo isso é apenas uma grande oportunidade de buscar saídas para o Brasil que não seja o aeroporto.
Precisamos criar um Brasil novo, começando por desconstruir a idéia que temos desse Brasil, escravocrata, mau e inimigo das liberdades, diferentes, e de todos nós, que hoje nele vivemos.
O primeiro passo foi dado, o criminoso poderá ser preso após julgamento em segunda instância, antes disso eram 4 níveis de apelação, ou seja, era certeza de impunidade.
Resta-nós fazer todo o resto, construir casas para todos, mudar a educação que se mostrou uma tristeza só, até hoje, criar-mos maneiras de distribuir comida, saúde, alegria e satisfação de modo moderno e não por meio de salários, entre outras absolecências da idade média que ainda encontram-se entre nós.
Acesso livre a informação, educação gratuita e de qualidade para todos, respeitos as minorias, valorização e reconhecimento da importância e valor da cultura negra, investimentos pesado na saúde preventiva, pesquisa e desenvolvimento, maior acesso da classe trabalhadora precarizada e dos excluídos à classe média, e por aí vai.
Sim, tudo está por fazer.
O Brasil de ontem é igual ao de hoje quando escrevo essas linhas para você meu querido leitor, permanecerá assim até que tomemos o destino de nossas vidas e país em nossas mãos e não venhamos a terceirizar nossas vidas e decisões para quem quer que seja.
Não podemos transferir todo nosso sangue para outro corpo, do mesmo modo, não podemos assinar um cheque em branco para políticos, lideres religiosos e outras autoridades, devemos vigiar a todos, como se nossa felicidade, saúde e vida dependesse disso.
Temos um imperativo categórico: decidir mudar, melhorar, aprimorar, refazer, agir e acertar.
Hoje vamos continuar a fazer o que fazíamos ontem, nada mudou de significativo, a não ser a certeza de que nada será como antes.
Um abraço pra você, boa sorte, hoje e sempre.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.